Proteção de dados na internet – Por que é tão importante?

Você já parou para pensar quais sites possuem informações sobre seus dados pessoais? Sejam eles e-mails, senhas, CPF ou até mesmo endereço e telefone, estamos a todo momento divulgando sem pensar nos efeitos desses atos, o que pode prejudicar a proteção de dados pessoais.  

Pensando nisso, elaboramos um conteúdo especial para te ajudar a entender porque proteger os dados é importante, como proteger e quais são os impactos em relação à sua segurança. Confira! 

Qual a importância de discutirmos a proteção de dados? 

 

Ao cadastrar em sistemas, aplicativos, redes sociais, jogos e lojas on-line, as empresas coletam dados que muitas vezes são compartilhados de forma despretensiosa. Para negócios aparentemente gratuitos aos usuários como, Google e Facebook, seus dados são um dos bens mais preciosos para o faturamento dessas marcas. 

Ao coletar informações pessoais e combiná-las com históricos de localização e pesquisas, é possível personalizar anúncios que certamente irão aparecer com maior frequência do que o esperado com o objetivo de influenciar as suas escolhas de compra. 

No entanto, ao estarem presentes na internet, seus dados pessoais também estão sujeitos a possíveis ataques de hackers e sites maliciosos. Por isso, é necessário ficar atento e adotar alguns hábitos com foco em otimizar a sua segurança na internet. 

O que é considerado um “dado pessoal”? 

 

Os dados pessoais são informações que permitem identificar uma pessoa, seja de forma direta ou indireta, por exemplo:

Nome completo, CPF, RG, Passaporte, Título eleitoral, Carteira de Trabalho, CNH, Endereço, Telefone, Senhas, E-mail, Cookies, Endereço IP, dentre outros. 

De acordo com a Lei 13.709/2018 que define a proteção de dados, há também os dados sensíveis que revelam informações sobre origem racial ou étnica, posicionamento político, dados genéticos e biométricos, convicções religiosas e filosóficas, etc. 

Além disso, informações acadêmicas, patrimoniais e profissionais também são dados pessoais e necessitam de autorização do titular para a utilização, conforme descrito no artigo 11 da mesma lei.

Como proteger dados pessoais na internet?

 

Além de contar com a lei a seu favor, você mesmo pode fazer a sua parte para proteger os dados pessoais da melhor forma possível. Aqui vão algumas dicas importantes:

  • Atenção ao quanto você se expõe nas redes sociais

Esta dica vale tanto para a exposição de dados pessoais, quanto dados sensíveis. Avalie bem o seu conteúdo antes de publicar, principalmente em vídeo e use sempre a edição a seu favor.

  • Cuidados necessários com senhas 

 

Em se tratando de senhas, existem diversas observações para fazer. Primeiramente, ao definir uma senha, evite utilizar dados óbvios como sequências numéricas, datas de nascimento e número de telefone. Ao cadastrar uma senha, opte pela presença de números, letras e símbolos para reforçar ainda mais a segurança dos seus dados. 

Outra observação é quanto à frequência em que a senha é alterada. O recomendado é que a cada 6 meses, todas as suas senhas sejam renovadas para evitar possíveis quebras de segurança, principalmente em aplicativos financeiros. 

Vale lembrar também que você deve definir senhas diferentes para cada plataforma e armazená-las em um local seguro, como em aplicativos próprios para essa finalidade, como 1password e Lastpass, que possuem criptografia e diversas opções de segurança para você. 

  • Compre online com segurança 

 

Ao realizar compras pela internet, procure sempre por sites que já comprou anteriormente ou que tenha boas recomendações dos usuários. Além disso, evite salvar dados de cartões, em sites de compra. 

Atenção redobrada também para links promocionais que são divulgados em aplicativos de mensagem. Verifique primeiramente com o remetente a autenticidade da promoção e evite cair em golpes. 

  • Evite wi-fi público 

 

Ao acessar uma rede pública sem necessidade de autenticação, seus dados de navegação estarão vulneráveis a ataques de hackers, que podem capturar todos os dados transmitidos.  Por isso, redes públicas devem ser evitadas. 

Utilize ferramentas antifraude

 

As fraudes, principalmente envolvendo o número de CPF infelizmente ocorrem com bastante frequência no Brasil. De acordo com uma pesquisa realizada pelo CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes e Lojistas), nos últimos 12 meses, mais de 12 milhões de brasileiros afirmaram terem sofrido golpes financeiros na internet. 

Pensando em minimizar consideravelmente riscos de fraude envolvendo nome, CPF, endereço, telefone, dentre outros dados pessoais, a ferramenta de pesquisa presente nos produtos Start Consig, possibilita que o usuários confirmem dados dos seus respectivos clientes, para assim verificar sua veracidade e reforçar a segurança em todas as transações realizadas. 

 

Agora que você já sabe a importância da proteção de dados pessoais e as informações para colocar tudo em prática, continue acompanhando os próximos conteúdos aqui no blog. E para conferir outras dicas, acesse o nosso Instagram para saber mais! 

 

Gostou da notícia? Comente abaixo